Diminuem dúvidas sobre referendo revogatório na Bolívia

As dúvidas sobre se acontecerá oreferendo revogatório do mandato do presidente boliviano, EvoMorales, se dissiparam quase completamente neste sábado, depoisde a maioria dos governadores oposicionistas concordar em sesubmeter à consulta, disse a imprensa local. A continuidade dos mandatos do presidente e mais oito dosnove governadores do país será decidida no dia 10 de agosto, emum referendo que pode acabar com o embate entre os que apoiamas reformas indigenistas-socialistas de Morales e os que são afavor das autonomias regionais impulsionadas pela direita. Participarão do referendo os governadores dos Estados deSanta Cruz, Tarija, Beni e Prado, que não só são os mais ricoscomo também têm grandes reservas de petróleo. O único que nãoaceitou se submeter à consulta foi o governador de Cochabamba,o ex-militar Manfred Reyes Villa. "Os quatro governadores ratificaram sua decisão departicipar da consulta revogatória de seus mandatos", publicouno sábado o jornal La Razón, sobre a resolução de autoridades elíderes cívicos opositores. A decisão foi tomada pelo ConselhoNacional Democrático (Conalde), em uma reunião na sexta-feira,em Sucre. Os governadores de Oruro e Potosí, favoráveis a Morales,além do de La Paz, que se opõe ao presidente, tambémparticiparão do referendo. (Por Carlos Alberto Quiroga)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.