Dissidente cubano em greve de fome desmaia e é internado

Guillermo Fariñas, que havia recusado atendimento médico ontem, está em uma UTI em estado grave

estadao.com.br,

11 de março de 2010 | 16h50

  Fariñas chega a hospital após desmaiar em sua casa. Foto: Rolando Pujol/Efe

HAVANA - O dissidente cubano Guillermo Fariñas, em greve de fome há 15 dias, desmaiou e foi internado em um hospital da província de Santa Clara após um choque de hipoglicemia, disse sua porta-voz Licet Zamora à agência France Presse.  

Veja também:

linkPrisões desumanas levam a greve de fome

link Perfil: Farinas, um filho da revolução cubana

blog O 'pedreiro radical' que desafiou o regime

blogEdmundo Leite: As 'insanidades' de Lula

blogMarcos Guterman: Lula enxovalha sua biografia

"Ele desmaiou por volta das 16h e foi levado de carro ao hospital Arnaldo Milan", disse a porta-voz. Fariñas ingressou em uma unidade de Terapia Intensiva. Ele está em estado grave, acompanhado de seu médico pessoal Ismel Iglesias. Licet acrescentou que o opositor "já está consciente de novo, mas em terapia intensiva".

 

Ontem, Fariñas rejeitou a recomendação de médicos do governo cubano para se internar em um hospital e disse, segundo seu médico pessoal, que só iria receber cuidados médicos depois que perdesse a consciência.

A blogueira cubana dissidente Yoani Sánchez disse em sua página no twitter que ela e um grupo de blogueiros estava a caminho da província de Santa Clara para tentar dissuadir Fariñas de sua greve de fome quando receberam a notícia do desmaio por mensagem de texto de celular. Agora, eles estão a caminho do hospital.

 

Notícia atualizada às 19h27 para acréscimo de informações

Tudo o que sabemos sobre:
FariñasCubadissidentesgreve de fome

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.