Enrique De La Osa/Reuters
Enrique De La Osa/Reuters

Dissidente cubano Oswaldo Payá morre em acidente

Payá viajava pela província de Granma quando o carro saiu da estrada e atingiu uma árvore

MARC FRANK, Reuters

23 de julho de 2012 | 09h56

HAVANA - Um dos mais conhecidos dissidentes cubanos, Oswaldo Payá, líder do Movimento de Libertação Cristã, morreu no domingo, 22, em um acidente rodoviário, disseram fontes governamentais e de oposição.

Payá, 60, viajava pela província de Granma (leste) quando o carro em que ele estava saiu da estrada e atingiu uma árvore, disseram autoridades à Reuters. Outro dissidente morreu no acidente, que também feriu um espanhol e um sueco.

A blogueira dissidente Yoani Sánchez, que divulgou a notícia da morte dele, disse que a morte foi confirmada pelo bispo de Granma, Carlos Amador.

Outros detalhes do acidente não foram divulgados, e a família de Payá não foi imediatamente localizada para comentar.

Em 2002, Payá comandou a coleta de mais de 30 mil assinaturas para uma proposta de reforma política que incluía a realização de um referendo sobre o regime unipartidário cubano. O abaixo-assinado foi rejeitado pelo governo, mas Payá emergiu como o principal defensor de mudanças democráticas pacíficas no regime comunista.

Mais conteúdo sobre:
CubamorteOswaldo Payá

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.