auricio Dueñas Castañeda/Efe
auricio Dueñas Castañeda/Efe

Eleição venezuelana registra baixa participação dos eleitores

Quase 19 milhões de venezuelanos podem votar; na eleição passada, a participação chegou a 80%

Efe,

14 de abril de 2013 | 16h49

A participação eleitoral dos venezuelanos tende a ser menor hoje do que na votação que reelegeu Hugo Chávez em outubro do ano passado. "Não há filas nos centros de votação e onde há elas são pequenas", disse Carlos Ocaríz, diretor nacional da equipe de campanha do opositor Henrique Capriles, que disputa com o presidente interino Nicolás Maduro o mandato de seis anos. Analistas consideram provável uma participação menor que a de outubro, quando Chávez teve 55% dos votos, contra 44,3% de Maduro, e a participação chegou a 80%.

A equipe de campanha de Maduro de declarou que, seis horas depois do início da votação, 8 milhões de pessoas já haviam declarado o seu voto, o que equivale a 42% dos eleitores registrados. "Até às 11h30 (13 horas em Brasília), oito milhões de venezuelanos já haviam votado", informou numa coletiva de imprensa o líder da equipe da campanha de Maduro, Jorge Rodríguez. Ele destacou que "10 milhões de eleitores ainda devem comparecer às urnas" e declarou que a participação até o momento era "alentadora, mas não suficiente".

O Conselho Nacional Eleitoral (CNE) não divulgou números, ao passo que a imprensa local informou que a afluência aos distritos eleitorais era menor em comparação com o escrutínio passado, quando o ex-presidente Chávez, morto em 5 de março, foi reeleito pela terceira vez. Quase 19 milhões de venezuelanos estão habilitados a votar nesta que é a primeira eleição presidencial sem Chávez e na qual Maduro e Capriles concorrem, além de cinco outros candidatos.

Tudo o que sabemos sobre:
Venezuelaeleição

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.