Em artigo, Fidel nega rumores de que está à beira da morte

O ex-líder cubano Fidel Castro negou relatos de que estava morto ou à beira da morte, em um artigo publicado nesta segunda-feira na imprensa estatal cubana.

Reuters

22 de outubro de 2012 | 08h47

Fidel acusou as agências de notícias e os inimigos de Cuba de espalharem "tolices" sobre ele, especialmente uma reportagem de um jornal espanhol na semana passada dizendo que ele tinha sofrido um derrame e estava em estado vegetativo.

"Aves de mau agouro! Eu nem me lembro o que é uma dor de cabeça", escreveu.

O artigo escrito no jornal Granma, do Partido Comunista, foi acompanhado por fotografias mostrando Fidel andando ao ar livre em um dia ensolarado no que parecia ser uma fazenda.

Ele usava um chapéu de palha e camisa xadrez vermelha, caminhava com uma bengala e, em uma foto, segurava um exemplar do Granma de sexta-feira.

As fotos, disse Fidel, eram "a prova de que eles são mentirosos."

Boatos circularam nas mídias sociais nas últimas semanas sobre Fidel, que tem 86 anos e está com o estado de saúde deteriorando-se há vários anos.

Ele governou Cuba por 49 anos antes de renunciar, em 2008, por causa da idade e de enfermidades. O irmão mais novo, Raúl Castro, sucedeu-o como presidente.

Em blogs e no Twitter, Fidel foi declarado morto ou quase morto inúmeras vezes, em consequência de uma ausência longa e sem qualquer explicação dos olhos do público.

Elias Jaua, ex-vice-presidente venezuelano, disse no domingo que havia encontrado o líder revolucionário cubano no fim de semana e mostrou imagens da reunião a repórteres. Ele afirmou que Fidel estava em boa saúde e lúcido.

Fidel não escrevia uma de suas colunas "Reflexões" para a imprensa estatal desde 19 de junho, e não era visto publicamente desde março.

(Reportagem de Jeff Franks)

Tudo o que sabemos sobre:
CUBAFIDELARTIGO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.