Em Quito, Jobim propõe Conselho Sul-Americano de Defesa

Lula pediu a criação do órgão para fortalecer a posição da região nos foros multilaterais de segurança

Efe,

29 de abril de 2008 | 02h20

O ministro da Defesa Nelson Jobim chegou nesta segunda-feira, 28, a Quito para apresentar ao presidente do Equador, Rafael Correa, e a seu colega equatoriano, Javier Ponce, a proposta de criação do Conselho Sul-Americano de Defesa. Jobim, que chegou a Quito em um avião da Força Aérea Brasileira, deve reunir-se nesta terça-feira, 29, de forma reservada, com Ponce e, em seguida, assistir a um encontro de trabalho entre delegações de Brasil e Equador, segundo um comunicado do Ministério da Defesa. O ministro brasileiro também se reunirá com Correa, segundo a nota, que informa ainda que a visita de Jobim ao Equador tem como objetivo apresentar a proposta de criação do Conselho Sul-Americano de Defesa. No dia 4 de março, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva propôs a criação de um Conselho de Defesa Sul-Americano que possa fortalecer a posição da região nos foros multilaterais de segurança. Jobim assinalou recentemente que esse Conselho também poderia tratar situações como a gerada no dia 1º de março entre Quito e Bogotá, pela incursão militar colombiana em um acampamento das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) no Equador, que matou o porta-voz internacional da guerrilha, Raúl Reyes. O Equador também negocia com o Brasil a compra de 24 aviões de combate "Super Tucano", da Embraer, e equipamentos de radar de alerta rápido para melhorar a capacidade operacional das Forças Armadas equatorianas, a fim de impedir que se repitam ataques como o de 1º de março, segundo o próprio Correa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.