Em vídeo, Farc propõem diálogo a presidente eleito da Colômbia

Chefe guerrilheiro diz estar empenhado por uma saída política para o conflito armado no país

estadão.com.br

30 de julho de 2010 | 15h30

O líder das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), Alfonso Cano, propôs o diálogo ao presidente eleito do país, Juan Manuel Santos, que assume o cargo no próximo dia 7.  

Veja também:

blog Radar global: Assista ao vídeo

Em um vídeo datado de julho de 2010, divulgado pela revista Resistência, uma publicação ligada às Farc, o chefe guerrilheiro diz estar empenhado por uma saída política para o conflito armado no país, que já dura quase cinco décadas.

"O que estamos propondo hoje, mais uma vez, é que conversemos. Seguimos empenhados em buscar saídas políticas. Queremos que o governo reflita e não engane mais o país", disse Cano, que assumiu o comando do grupo em 2008 após a morte de Manuel Marulanda Velez, que fundou a guerrilha em 1966.

Cano propôs ainda debater a assinatura de um acordo militar com os EUA, que permite que os americanos controlem sete bases em território colombiano, além de discutir temas como direitos humanos e a questão dos prisioneiros de guerra.

Santos foi ministro da Defesa do atual presidente, Alvaro Uribe, e comando uma série de reveses às Farc, como a libertação da refém Ingrid Betancourt e o ataque que matou o número 2 da guerrilha, Raúl Reyes, no Equador, em 2008.

Na semana passada, o governo Uribe apresentou na Organização dos Estados Americanos (OEA) indícios de que guerrilheiros das Farc e do Exército de Libertação Nacional (ELN) tem acampamentos na Venezuela.

Tudo o que sabemos sobre:
FarcColômbiaguerrilha

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.