Sophie Paris/ONU/Efe
Sophie Paris/ONU/Efe

Embaixador do México na Venezuela é vítima de sequestro-relâmpago

Carlos Pujalte foi levado no início da madrugada, mas já foi libertado e não está ferido

Reuters

30 de janeiro de 2012 | 13h31

CARACAS - O embaixador do México na Venezuela, Carlos Pujalte, sofreu sequestro-relâmpago em Caracas nesta segunda-feira, 30, disseram diplomatas e a mídia local. Os crimes violentos costumam ser citados como principal preocupação dos venezuelanos.

Num caso típico de sequestro-relâmpago, comum na Venezuela, Pujalte foi levado no início da madrugada em seu carro e libertado numa favela de Caracas antes do amanhecer, disseram diplomatas baseados em Caracas.

Autoridades do Ministério do Interior da Venezuela não responderam de imediato aos pedidos de confirmação do caso. O governo demorou para divulgar detalhes de outros sequestros de diplomatas ocorridos recentemente no país.

Diplomatas do Chile e da Bielo-Rússia foram também alvo de sequestro-relâmpago similar, segundos fontes diplomáticas. O motivo do crime seria o roubo de valores.

Tudo o que sabemos sobre:
VenezuelaMéxicoCrimeAmérica LAtina

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.