Embaixador expulso por Washington chega a Caracas

Álvarez retorna após seis anos nos EUA e diz que Venezuela tentou 'preservar relação com americanos'

Efe,

13 de setembro de 2008 | 03h31

O embaixador da Venezuela em Washington, Bernardo Álvarez, chegou esta noite a Caracas após ser expulso nesta sexta-feira, 12, pelo governo americano, em plena crise entre os dois países. Veja tambémChávez tenta aproveitar a deterioração diplomática dos EUAExpulsões refletem 'desespero' de Evo e Chávez, dizem EUAEUA retaliam Venezuela com expulsão de embaixadorEntenda os protestos da oposição na BolíviaEnviada do 'Estado' mostra imagens dos protestos na Bolívia Imagens das manifestações   Álvarez foi recebido no salão de autoridades do aeroporto de Maiquetia, nas proximidades da capital, pelo chanceler venezuelano, Nicolás Maduro, e a presidente da Assembléia Nacional, Cilia Flores. O embaixador lembrou que retorna a seu país após seis anos de permanência nos Estados Unidos, e afirmou que a parte venezuelana "fez o possível para preservar a relação com o governo americano". "Nós não somos os responsáveis por essa situação", disse Álvarez, que indicou que o segundo principal diplomata da Venezuela em Washington, Angelo Rivero, ficou nos EUA e "sua equipe seguirá trabalhando". A chegada de Álvarez à Venezuela foi saudada também pelo presidente Hugo Chávez em uma ligação telefônica na qual destacou o "grande trabalho" feito pelo embaixador nesses anos.

Tudo o que sabemos sobre:
VenezuelaCrise na BolíviaEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.