Enchentes afetam mais de 1 milhão de pessoas no México

Fortes chuvas que castigam região no sudeste do México provocam a pior enchente dos últimos 50 anos

BBC Brasil,

02 de novembro de 2007 | 09h11

Mais de 1 milhão de pessoas já foram afetadas pelas fortes chuvas que castigam o Estado de Tabasco, no sudeste do México, desde domingo e provocaram a pior enchente dos últimos 50 anos na região. Uma gigantesca operação de resgate foi montada para socorrer as cerca de 300 mil pessoas que, segundo as autoridades locais, estão presas em suas casas devido à inundação. O governo estadual informou que uma pessoa morreu por causa das enchentes, mas não esclareceu as circunstâncias da morte. As equipes estão usando helicópteros para tentar resgatar pessoas presas nos telhados das casas.  O governador do Estado, Andrés Granier, fez um apelo para que qualquer pessoa que tenha um barco ajude nos trabalhos de resgate. "Mais da metade dos 2,1 milhões de habitantes do Estado estão sofrendo por causa deste grave problema, nunca antes vivido na história de Tabasco", disse Granier. "Nós perdemos 100% das nossas lavouras, e 70% do Estado está embaixo d´água." "Nós estamos como Nova Orleans", afirmou o governador, em uma referência à cidade americana atingida pelo furacão Katrina em 2005. Crise humanitária  Segundo o correspondente da BBC na região, Andy Gallacher, a preocupação das autoridades mexicanas agora é com a crise humanitária provocada pelas enchentes (que também atingiram o Estado de Chiapas). A capital de Tabasco, Villahermosa, e várias outras cidades do Estado se transformaram em imensos lagos marrons, nos quais apenas o topo das árvores e os telhados das casas são visíveis, disse o correspondente da BBC. Segundo a Comissão Nacional da Água, as chuvas em Tabasco estão 84% acima da média. A previsão é de mais chuvas para este fim de semana. O presidente mexicano, Felipe Calderón, visitou a região afetada e prometeu enviar mais soldados e ajuda. "É imperativo resgatar as pessoas que estão presas (em suas casas) e levá-las a um local seguro", disse Calderón. As tempestades também afetaram a indústria de petróleo do México, interrompendo praticamente todas as exportações e um quinto da produção do país.

Tudo o que sabemos sobre:
MéxicoEnchente

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.