Enchentes já deixam 48 mortos na Bolívia

Fortes chuvas castigam o país desde novembro; mais de 40 mil famílias estão desabrigadas

BBC,

06 de fevereiro de 2008 | 16h32

As fortes enchentes causadas por semanas de chuvas na Bolívia já deixaram 48 mortos e mais de 40 mil famílias desabrigadas, informaram as autoridades do país.   Veja também: Brasil envia ajuda a vítimas de enchentes na Bolívia Enchentes matam 30 na Bolívia; país recebe ajuda   Dois rios numa das províncias mais atingidas, Beni, transbordaram e as águas ameaçam invadir Trinidad, a principal cidade da região.   O governo declarou estado de emergência e já deu início às ações emergenciais, informou a BBC. Desde novembro, diversas partes da Bolívia sofreram inundações e mais chuvas são esperadas.   O país costuma ter fortes chuvas nesta época do ano, mas as autoridades afirmaram que as últimas enchentes foram maiores que o esperado. "Nós estamos vivendo um dos maiores desastre da última década", declarou o ministro da defesa civil, Hernan Tuco, a uma rádio local.   Entre as áreas mais atingidas estão as províncias de Beni e Santa Cruz, ao leste do país, e Cochabamba, na região central. Milhares de moradores se mudaram das áreas de risco em Beni, onde o rio Mamoré causa fortes inundações.   Na capital da província, Trinidad, estão sendo feitos diversos esforços - como a construção de um dique - para proteger a cidade das enchentes, mas muitos moradores temem que as águas atinjam a região.    

Mais conteúdo sobre:
enchentes na Bolívia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.