Entrega de reféns das Farc deve começar na quinta, diz ex-senadora

Piedad Córdoba partirá com helicípteros brasileiros para missão; cinco devem ser libertados

Efe

31 de janeiro de 2011 | 03h14

BOGOTÁ - A ex-senadora colombiana Piedad Córdoba disse no domingo, 30, que na próxima quinta-feira deve começar a missão humanitária que de maneira gradual receberá os cinco sequestrados que a guerrilha das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) colocará em liberdade em três pontos do país.

 

"Na quinta-feira estamos chegando ao primeiro porto de aterrissagem", anunciou a ex-legisladora após indicar que um dia antes viajará de Bogotá para a base militar do Brasil da qual partirão os dois helicópteros que recolherão os reféns.

 

As aeronaves estarão dispostas, aparentemente, em São Gabriel da Cachoeira, localidade do estado do Amazonas, que no passado serviu de partida para as missões desta natureza às quais o governo do país facilitou o apoio logístico.

 

Além de Piedad, que atua como mediadora para a libertação de reféns das Farc, nos helicópteros que entrarão na Colômbia estarão representantes do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV), como organismo coordenador da operação humanitária.

Tudo o que sabemos sobre:
FarcColômbiaPiedad Córdoba

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.