Equador admite invasão ao espaço aéreo colombiano

No domingo, helicóptero equatoriano sobrevoou sem autorização por poucos minutos área da Colômbia

Efe,

01 de abril de 2008 | 02h22

O Equador reconheceu nesta segunda-feira, 31, que um helicóptero do Exército sobrevoou neste domingo, de modo "involuntário", o espaço aéreo da Colômbia, nas imediações da fronteira entre os dois países. Veja também Colômbia diz que helicóptero do Equador violou espaço aéreo "O Governo do Equador lamenta o involuntário sobrevôo (...) e ressalta que se tratou de um fato inteiramente acidental e que não teve significativa duração nem efeitos", disse o Ministério das Relações Exteriores em comunicado. Segundo o texto, às 10h27 (12h27 de Brasília) de domingo, um helicóptero que abastecia um destacamento militar em Tobar Donoso, na província fronteiriça de Carchi, "por um equívoco de navegação aérea sobrevoou sem autorização por poucos minutos o espaço aéreo colombiano". O sobrevôo da aeronave, "destinada exclusivamente a tarefas de abastecimento e que, portanto, não estava munida de artilharia", aconteceu "nas imediações do limite político internacional dos dois países". Segundo a Chancelaria, o relatório dos pilotos do helicóptero equatoriano assinala que por instruções de "quatro helicópteros das Forças Armadas da Colômbia que lhes alertaram de sua entrada no espaço aéreo colombiano, a aeronave equatoriana aterrissou em uma paragem próxima ao limite político internacional". "Depois da troca de informação e de freqüências de rádio com as tripulações dos helicópteros colombianos, o helicóptero (do Equador) retornou a sua base", assinala o texto. O Governo colombiano denunciou nesta segunda-feira que um helicóptero militar do Equador violou no domingo o espaço aéreo da Colômbia, onde foi obrigado a aterrissar antes de evadir as aeronaves desse país que o escoltavam e se dirigir ao território equatoriano.

Tudo o que sabemos sobre:
ColômbiaEquadorinvasão aérea

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.