Equador anuncia captura de suposto dirigente das Farc

Sixto Antonio Cabana Guillén possui uma ordem de prisão internacional e teria sido preso em fevereiro

Agências internacionais,

11 de março de 2009 | 11h31

Um homem suspeito de ser um dos dirigentes das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), conhecido como Sixto Antonio Cabana Guillén, foi capturado na província costeira de Esmeraldas, no Equador, e está detido na capital Quito, informou nesta quarta-feira, 11, a polícia local.   Veja também: Revelações de ex-reféns das Farc viram best seller   O comandante da polícia do Equador, general Jaime Hurtado, explicou que se espera confirmar com as autoridades colombianas "em 100% as impressões digitais" do capturado, ainda nesta quarta-feira. Há uma ordem de captura internacional contra Cabana Guillén, segundo Hurtado. O homem tinha a identificação de Mario Domingo Guerrero Biojo e foi capturado em 20 de fevereiro, na localidade de Borbón, quando estava transportando produtos químicos.   "Ao notar que tinha um perfil bastante perigoso, a polícia começou a investigar, indagar, e depois confirmamos em quase 100% que é um membro das Farc", disse Hurtado. Um recente informe da inteligência militar colombiana afirma que há nove dirigentes das Farc na Venezuela e no Equador - sete deles em território venezuelano e outros dois, Julián Corrado e Domingo Biojó, em solo equatoriano.

Tudo o que sabemos sobre:
FarcEquador

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.