Equador investigará denúncias da Colômbia sobre Farc, diz Correa

O presidente do Equador, RafaelCorrea, afirmou nesta sexta-feira que vai formar uma comissãoindependente para investigar as denúncias do presidentecolombiano, Alvaro Uribe, de que o governo equatoriano manterialigações com as Farc. Correa disse que a comissão poderia ser formada por líderesda oposição com a intenção de demonstrar que não há um acordode convivência pacífica e apoio político com o movimentoguerrilheiro. A proposta foi uma resposta à denúncia feita por Uribe,durante reunião do Grupo do Rio que acontece na RepúblicaDominicana, de que existiram provas de ligações ativas entre ogoverno de Correa e as Forças Armadas Revolucionárias daColômbia (Farc). "Que ele mande todos (os documentos colombianos) e dou agarantia que faremos uma comissão com a oposição para querevisem tudo. Estas mãos estão limpas e sem sangue", afirmouCorrea. Uribe baseou sua denúncia em cartas encontradas noacampamento onde estava o líder das Farc conhecido como RaúlReyes, que foi morto no sábado em bombardeio de forçascolombianas em território equatoriano. O incidente despertou a maior crise diplomática e políticaentre as duas nações andinas nos últimos anos. (Reportagem de Alexandra Valencia)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.