Equador não tem contato com as Farc, diz ministro da Defesa

O Equador não tem nenhum contato com asForças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), disse nestasegunda-feira o ministro da Defesa, Wellington Sandoval, emresposta a uma denúncia da Colômbia de que documentosencontrados num acampamento dos rebeldes revelam que Quitomanteria relações com esse grupo. Nesta segunda-feira, o Equador enviou 3.200 militares paraa região de fronteira com a Colômbia, segundo um funcionáriomilitar. As declarações de Sandoval surgem em meio à enorme tensãodiplomática entre Quito e Bogotá pelas circunstâncias sobre amorte em território equatoriano do líder das Farc "Raúl Reyes",no sábado, em uma operação que o Equador considerou como umaviolação territorial. "Não tivemos, não temos e não teremos nenhum vínculo com asFarc", disse Sandoval. As tensões aumentaram ainda mais com a denúncia colombianade que o país teria descoberto documentos de Reyes em que oguerrilheiro informa sobre supostos contatos com um funcionáriodo círculo íntimo do presidente equatoriano, Rafael Correa,para discutir planos de cooperação política. As tropas foram enviadas para a província amazônica deSucumbíos, onde ficam instalações vitais para a indústria dehidrocarbonetos do Equador, disse o diretor de inteligência dasForças Armadas, general Luis Garzón. O Equador mantém 10.000 homens, entre policiais emilitares, ao largo dos quase 600 km de fronteira com aColômbia. (Por Carlos Andrade García e Alexandra Valencia)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.