Equador se defenderá se Colômbia não pedir desculpas, diz Correa

O presidente do Equador, RafaelCorrea, afirmou nesta terça-feira que o seu país vai sedefender se a Colômbia não pedir desculpas pelo ataque contrarebeldes dentro do seu território e se a comunidadeinternacional não condenar a incursão. "O agressor tem de pedir desculpas e a comunidadeinternacional tem de condená-lo. Senão nós teremos de nosdefender com nossos próprios recursos", disse ele a jornalistasem Brasília. "O Equador está pronto para fazer o que for necessário.Nossa soberania não é negociável", afirmou. O Equador pediu garantias de que a Colômbia não repetiriaum ataque em solo equatoriano e também cobrou que fossereconhecido que a Colômbia tinha fabricado acusações de que opaís apoia o grupo guerrilheiro Farc, disse Correa. Correa afirmou que o Equador não está buscando uma guerra econtinuaria a buscar os meios diplomáticos para resolver oimpasse. O presidente equatoriano está em sua segunda parada naviagem por cinco países da região --incluindo a Venezuela--para pressionar na busca por apoio depois de o governocolombiano atacar um campo das Forças Armadas Revolucionáriasda Colômbia no Equador no sábado. (Reportagem de Raymond Colitt)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.