Equador vai se queixar à OEA de acusações da Colômbia

O Equador advertiu na segunda-feira queapresentará uma queixa à Organização dos Estados Americanos(OEA) contra as novas acusações da Colômbia a respeito dosuposto vínculo do presidente Rafael Correa com a guerrilha dasFarc. Bogotá acusou no domingo Correa de impedir operações contraa guerrilha colombiana, o que reavivou o conflito diplomáticoque se arrasta desde o começo de março, quando uma ação militarcolombiana em território equatoriano resultou na morte dodirigente rebelde Raúl Reyes. O governo colombiano jogou sal na ferida ao declarar que amaior prova da suposta permissividade de Correa com as Farcseria o fato de Reyes ter se refugiado no Equador, algo queQuito qualificou como "ridículo". "O governo do Equador apresentará uma queixa formal aosecretário-geral da OEA, José Miguel Insulza", disse osecretário equatoriano de Administração, Vinício Alvarado, paraquem o tom usado pelo governo vizinho foi "desproporcional, eacusações ofensivas afetam o processo de normalização derelações que está em andamento." O Equador afirma que Reyes estava clandestinamente no paíse que sua presença não configura apoio às Farc, grupo que sevale de seqüestros e narcotráfico em sua luta, iniciada há maisde 40 anos. Os EUA e a União Européia qualificam as Farc comoterroristas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.