Equipes acham destroços de avião na Venezuela; 46 morrem

Responsáveis pelas buscas afirmam que aeronave foi "pulverizada" nos Andes venezuelanos; não há sobreviventes

Agências internacionais,

22 de fevereiro de 2008 | 11h14

Um helicóptero de resgate encontrou nesta sexta-feira, 22, os destroços da aeronave com 46 pessoas a bordo que desapareceu logo após decolar na quinta-feira de um aeroporto na Venezuela. O equipamento caiu a cerca de cerca de seis quilômetros do aeroporto da cidade de Mérida, nos Andes venezuelanos, e segundo o piloto do grupo de busca, não há sobreviventes e a aeronave estava praticamente "pulverizada".  O coordenador do grupo de resgate, Ivan Altupe, disse à BBC Brasil, por telefone, que o helicóptero não pode descer até o local onde está o avião por se tratar de uma região de cordilheiras. "É uma região altamente montanhosa, que está acima dos 4 mil metros de altura. É uma parede gigantesca", disse. "Estamos regressando ao aeroporto de Mérida para trazer os homens do corpo de resgate para que possam descer no local do acidente", disse Altupe.  O vôo 518 da empresa Santa Bárbara Airlines decolou às 16h59 no horário local (18h29 de Brasília) com destino ao aeroporto de Maiquetia, em Caracas. Logo após a decolagem do aeroporto da cidade de Mérida a aeronave perdeu contato com as torres de controle. A viagem deveria durar uma hora e vinte minutos e tinha como destino o aeroporto de Maiquetia, em Caracas. As causas do acidente ainda são desconhecidas.  Buscas As autoridades venezuelanas retomaram na manhã desta sexta-feira o trabalho de buscas da aeronave. A região em que caiu a aeronave é uma zona de cordilheiras, fria e com muita neblina, fatores que dificultaram as buscas durante a madrugada, informaram as autoridades locais.  "As buscas que realizamos durante a noite e a madrugada de hoje não foram efetivas (...) nas áreas em que pensávamos em que poderia estar a aeronave", disse Antonio Rivero, chefe de Proteção Civil ao canal de televisão estatal. Durante a noite da quinta-feira, moradores da região andina venezuelana afirmaram ter escutado uma explosão, fato que poderia indicar que o avião teria caído na zona das cordilheiras de Mérida.  O governador do Estado de Mérida, Florencio Porras, disse que a possibilidade de encontrar algum passageiro com vida é remota, mas ainda não foi descartada pelas autoridades locais. "Pedimos aos familiares paciência e muita calma e se Deus quiser, conseguiremos encontrar algum sobrevivente desta terrível tragédia", disse Porras.  Familiares dos passageiros se deslocaram ainda na noite da quinta-feira aos aeroportos de Mérida e Caracas, onde aguardam novas informações sobre o processo de busca da aeronave.  Este é o segundo acidente aéreo ocorrido na Venezuela no período de um mês. Em janeiro, uma aeronave da empresa turística Transaven caiu no mar quando deixava o arquipélago de Los Roques, no Caribe venezuelano, matando 14 pessoas.

Tudo o que sabemos sobre:
Venezuelaavião

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.