Equipes encontram caixas-pretas do avião que caiu na Venezuela

Equipes de resgateencontraram no sábado dois gravadores de vôo em meio asdestroços de um avião de passageiros que saiu de sua rota e sechocou com o paredão de uma montanha nos Andes, matando as 46pessoas que estavam a bordo. Os gravadores, conhecidos como caixas-pretas, podemexplicar o que aconteceu nos últimos momentos antes de o vôo518 da companhia aérea local Santa Barbara chocar-se com oparedão rochoso de 4.000 metros conhecido como ParedãoIndígena, na quinta-feira, pouco depois de decolar de Mérida,cidade turística situada em grande altitude. O presidente da autoridade de aviação civil da Venezuela,Ramon Vinas, entregou as caixas-pretas aos investigadorespúblicos. Ele disse que uma delas contém gravações dasconversas dos pilotos, e a outra, dados técnicos. Equipes de resgate enfrentaram ventos e neblina para fazerrappel desde helicópteros e de um acampamento situado acima dolocal do desastre para procurar restos da fuselagem branca eazul do avião, em meio às rochas marcadas por fogo. A Venezuela discute há anos se o aeroporto de Méridadeveria ser fechado, porque é cercado por montanhas. Apesardisso, o aeroporto não tem histórico de acidentes. Antes do acidente, o tempo estava bom, disseram asautoridades. O avião bimotor de aproximadamente 20 anos tinhaum histórico sólido de manutenção e nenhum histórico deproblemas técnicos. O piloto experiente passara por treinamento especializadopara voar nos Andes. Ele não lançou qualquer pedido de ajudaantes de bater o avião, com 43 passageiros e três tripulantes abordo. A decolagem de aeronaves de Mérida é proibida à noite. Oavião que caiu na quinta-feira foi o último vôo do dia deixandoa cidade. A Santa Barbara é uma companhia aérea pequena, que cobretrechos domésticos e tem sete vôos diários partindo de Mérida.O avião que caiu era um ATR 42-300, um turbo-hélice produzidopela ATR, uma joint venture franco-italiana entre a EADS e aFinmeccanica. Investigadores franceses e uma equipe da ATR estavam acaminho da Venezuela para ajudar a investigar as causas dodesastre. O acidente da quinta-feira foi o segundo desastre aéreoimportante ocorrido na Venezuela este ano. Em janeiro, 14pessoas, incluindo oito passageiros italianos e um suíço,morreram na queda de um avião no Caribe, perto de um grupo deilhas pertencentes à Venezuela.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.