Erupção vulcânica desabriga 900 no Equador

O vulcão Tungurahua, no centro doEquador, continua lançando cinzas e rochas incandescentes naquinta-feira, o que obrigou as autoridades a retirar cerca de900 pessoas de suas casas, informou a Defesa Civil. A atividade do vulcão, a cerca de 130 quilômetros a sudestede Quito, vinha aumentando desde o fim de 2007, e nos últimosdias a emanação de cinzas, gases e rochas se intensificou, masnão há lava. A pedido das autoridades, os moradores das paupérrimasaldeias junto ao vulcão aceitaram deixar suas casas, enquanto ocomportamento do Tungurahua é avaliado. É possível que elessejam transferidos definitivamente para moradias construídaspelo governo em lugares mais seguros. Pelo menos 600 pessoas foram retiradas de suas casas naprovíncia de Chimborazo e outras 300 na de Tungurahua, segundodados oficiais da Defesa Civil. "As pessoas estão cooperando porque o cenário que se nosapresenta é para tomar precauções. Que vem uma erupção éinegável, portanto estamos tirando a tempo a população", disseà Reuters o prefeito da localidade de Penipe, Juan Salazar. O vulcão, cujo nome em idioma quéchua significa "Gargantade Fogo", tem 5.020 metros de altitude. Sua última erupçãoaconteceu em 1999, afetando centenas de moradores, a maioriapequenos agricultores das encostas vulcânicas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.