Dida Sampaio/AE
Dida Sampaio/AE

'Esperamos que os golpistas não entrem na embaixada', diz Lula

Governo hondurenho diz que inviolabilidade de sede diplomática não implica em proteção a fugitivos da Justiça

AP, Efe e Agência Estado,

22 de setembro de 2009 | 12h17

 O presidente Luiz Inácio Lula da Silva pediu nesta terça-feira, 22, ao presidente deposto de Honduras, Manuel Zelaya, que não haja pretextos para uma invasão da embaixada brasileira em Tegucigalpa, onde o líder hondurenho está abrigado desde ontem. Lula também alertou o governo de facto contra uma ação violenta na missão brasileira em Tegucigalpa.

Veja também:

link'Brasil procura sarna se coçar', diz tucano

lista  Honduras:  pobre e dependente dos EUA

lista Eleito pela direita, Zelaya governou à esquerda

lista Cronologia do golpe de Estado em Honduras

especialEntenda a origem da crise política em Honduras

mais imagens Veja imagens do cerco ao prédio da diplomacia brasileira

mais imagens Veja galeria de imagens do retorno

som Eldorado: Ouça entrevista de Zelaya 

 "Conversei com o presidente Zelaya e pedi que tome cuidado para não dar pretextos aos líderes do golpe", disse Lula. "Esperamos que os golpistas não entrem na embaixada".

Nesta manhã, a chancelaria hondurenha disse que a inviolabilidade de uma sede diplomática não implica na proteção a foragidos da Justiça. Zelaya foi declarado fugitivo após ter sido expulso do país no golpe militar de junho.

A embaixada brasileira foi cercada na madrugada desta terça-feira. Água e telefone foram cortados e policiais enfrentaram manifestantes do lado de fora do prédio. Ao menos duas pessoa morreram.Segundo Zelaya, há francoatiradores do lado de fora do prédio.

Lula também defendeu a volta de Zelaya ao poder e uma solução negociada e democrática para a crise em Honduras. "O normal que deveria acontecer era que os golpistas permitissem a volta de um presidente eleito democraticamente pelo povo", afirmou. "Não podemos aceitar que pessoas deponham um presidente eleito por diferenças políticas".

Tudo o que sabemos sobre:
LulaZelayaHondurasgolpe de Estado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.