Esquerda mexicana pede julgamento do ex-presidente Fox

Fox enfrenta denúncia de suposto enriquecimento ilícito

EFE

16 de novembro de 2007 | 06h07

Deputados do Partido da Revolução Democrática (PRD, esquerdista) solicitaram nesta quinta-feira ao Congresso mexicano um julgamento político do ex-presidente do México Vicente Fox, para determinar se ele cometeu delitos eleitorais e desviou recursos públicos. Fox enfrenta uma denúncia de suposto enriquecimento ilícito, apresentada por um senador do PRD à Promotoria. Ele está sendo investigado por uma comissão legislativa pelo mesmo motivo. Os legisladores esquerdistas acusam Fox de uso ilícito de recursos para sua campanha eleitoral, interferência nas eleições presidenciais de 2006 e uso de recursos públicos por parte de sua família, amigos e funcionários. Cruz disse que a solicitação passará por um longo e complexo caminho. Se for aprovada, o Senado poderá punir o ex-presidente, que ficaria então proibido de ocupar cargos públicos por um período de um a 10 anos. Em outubro, Fox e sua mulher, Marta Sahagún, foram fotografados para uma revista em seu luxuoso rancho, o que indignou a opinião pública. Começaram então a aparecer críticas ao comportamento do ex-presidente e denúncias de que empresários foram pressionados para dar presentes ao "casal presidencial".

Tudo o que sabemos sobre:
México, Fox

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.