Alberto Lowe/Reuters
Alberto Lowe/Reuters

Estado de saúde de ex-ditador panamenho Noriega é 'frágil', diz advogado

General está preso na França, onde aguarda julgamento por acusação de lavagem de dinheiro

Reuters

29 de abril de 2010 | 15h03

PARIS - O ex-ditador do Panamá Manuel Noriega, que aguarda um julgamento por sua acusação de lavagem de dinheiro na França, está em um estado de saúde "muito frágil", segundo informações dadas por um de seus advogados nesta quinta-feira, 29.

 

"Eu o vi nesta manhã. Ele está muito fraco, tem problemas para descer até a sala onde encontra os advogados, e mais problemas ainda para subir os degraus", disse Olivier Metzner, representante jurídico do panamenho.

 

Noriega foi extraditado dos EUA para a França na segunda. Em Miami, o ex-ditador cumpria uma pena de 17 anos de prisão por narcotráfico. Em Paris, deverá cumprir outros dez anos por lavagem de dinheiro.

 

O presidente do Panamá, Ricardo Martinelli, confirmou que seu país pedirá a extradição de Noriega, embora tenha dito também que o futuro dessa petição dependerá da França. O próprio ex-ditador expressou desejo em voltar para o país.

 

Metzner disse que ficaria satisfeito se pudesse cumprir com os pedidos de extradição de Noriega. "Estamos prontos para preparar a volta dele ao Panamá o quanto antes, talvez até nesses próximos dias", disse o advogado.

Tudo o que sabemos sobre:
PanamájustiçaNoriegaFrança

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.