Estatal venezuelana quer banir anglicismos

"Password", "staff", "host", "meeting"e "mouse" são algumas palavras que os empregados da estatalvenezuelana de telecomunicações Cantv deverão evitar a partirde agora, por orientação de uma campanha iniciada nasegunda-feira para promover o uso do espanhol "com orgulho". A empresa, que pertencia à norte-americana Verizon e foinacionalizada em 2007, disse que a iniciativa surgiu entrealguns funcionários, preocupados com o uso cada vez maisdifundido de estrangeirismos. A apresentação da campanha diz que alguns setores"empreendem uma batalha pela dominação cultural de nossospovos", o que "em alguns países causou o desaparecimento deidiomas originários". "Diga em espanhol, diga com orgulho", é o lema da campanha,que rejeita termos comuns no vocabulário empresarial do mundohispânico, como "staff" (equipe), "sponsor" (patrocinador) e"sticker" (adesivo). Algumas das expressões vetadas sãocorrentes também em português, como "host" (servidor deinformática) ou "telemarketing". Em nota enviada à imprensa, a Cantv diz que no México "de140 línguas existentes antes da conquista espanhola, só restam63", dando a entender que isso se deve ao domínio culturalestrangeiro. A Cantv é a principal empresa venezuelana de telefonia eacesso à Internet, além de disputar a liderança da telefoniacelular com a Movistar, subsidiária da espanhola Telefónica. (Por Fabián Andrés Cambero)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.