Estudantes brasileiros acusam embaixatriz de negar abrigo

Ministério nega a informação; segundo a assessoria, pesquisadores estão na lista de voo para o Brasil

Tatiana de Mello Dias,

16 de janeiro de 2010 | 17h16

Os estudantes brasileiros da Unicamp que estão no Haiti publicaram hoje no blog a denúncia de que a embaixatriz brasileira teria negado abrigo ao grupo.

 

Por medo de novos tremores, os estudantes estão dormindo no jardim da casa em que estão hospedados desde o terremoto. Hoje pela manhã, seguindo a orientação dos brasileiros da ONG Viva Rio, eles resolveram recorrer à embaixada em busca de abrigo e orientações sobre a melhor atitude diante da piora geral do cenário no Haiti.

 

Segundo o relato, a embaixatriz Roseana Teresa Aben-Athar Kipman, mulher do embaixador Igor Kipman, teria dito: “a embaixada não tem nenhum compromisso com a Unicamp. (...) Se hospedamos vocês, temos que hospedar todos. (...) A embaixada não vai evacuar ninguém porque eu não vou sair daqui. Vocês devem voltar para o Brasil como vieram. Vocês sabem onde fica o aeroporto, comprem passagem; vocês sabem onde fica a rodoviária, de lá saem ônibus para a República Dominicana. (..). Não temos nenhuma responsabilidade sobre vocês. Vocês estavam no lugar errado na hora errada, sinto muito”.

 

O Ministério das Relações Exteriores negou a denúncia. "A informação que nós temos é a de que a embaixatriz, apesar de não ser funcionária e não ter obrigações institucionais, está trabalhando incansavelmente desde o primeiro minuto", disse a assessoria de imprensa, que também disse que o ministério mandou ao Haiti um funcionário da assistência consular para fazer um levantamento dos civis e organizar voos de volta ao Brasil.

 

Os estudantes da Unicamp, já estariam na lista de um voo da Força Aérea Brasileira que deve partir entre este sábado, 16, e domingo, 17. "Fazer fofoca por meio de um blog, em uma situação como essa, é o que menos ajuda. Todos estão trabalhando para ajudar as pessoas que estão lá", disse uma fonte do ministério.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.