EUA confirmam suspensão de ajuda econômica a Honduras

Disposição constitucional mantém apenas suporte a programas humanitários em casos de golpe de Estado

Efe

08 de julho de 2009 | 01h56

Um porta-voz do Departamento de Estado norte-americano confirmou, na noite da última terça-feira, 7 (horário dos EUA) que devido aos recentes eventos políticos em Honduras foram suspensos os programas de assistência econômica ao governo daquele país da América Central.

 

A decisão leva em conta uma disposição constitucional que ordena o rompimento de relações econômicas em caso de golpe de Estado, como o que derrubou o presidente Manuel Zelaya no dia 28 de junho. No entanto, esclareceu o porta-voz, essa mesma disposição não afeta os programas humanitários, dirigidos ao povo de um país.

 

"Portanto, ainda se está dando apoio aos programas de prevenção da aids e outras doenças, aos de sobrevivência infantil e assistência em casos de desastres, assim como suporte que facilite a realização de eventuais eleições", assinalou.

 

O porta-voz indicou que a suspensão é aplicada a programas de assistência militar e outros de ajuda ao desenvolvimento destinados ao governo de Honduras.

 

Segundo o Departamento de Estado, o montante da ajuda militar suspensa é de cerca de US$ 16 milhões.

Tudo o que sabemos sobre:
HondurasEUAgolpeZelaya

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.