EUA devem deixar base aérea de Manta em 2009, diz Equador

Acordo que permite que tropas americanas operem vôos na base do Pacífico não será renovado, anuncia Quito

Associated Press,

29 de julho de 2008 | 21h45

O ministro do Exterior do Equador disse nesta terça-feira, 29, que expressou formalmente a embaixada americana que não irá renovar um acordo que permite que tropas americanas operem vôos de vigilância para o combate ao narcotráfico na base aérea de Manta. Os EUA e o Equador assinaram o tratado de 10 anos em novembro de 1999.   Em comunicado, o ministro afirmou que os militares americanos deverão deixar o local assim que o acordo expirar, em 12 de novembro de 2009. Cerca de 300 soldados estão na base no Pacífico.   O presidente equatoriano Rafael Correa declarou em várias ocasiões que o tratado poderia não ser renovado. Altos oficiais americanos disseram que Washington não planeja uma alternativa a Manta nos vizinhos Colômbia e Peru.

Tudo o que sabemos sobre:
EquadorEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.