EUA dizem que Chávez não tenta se reunir com Obama

Laços entre Washington e Caracas estão abalados desde que líder venezuelano expulsou embaixador americano

Efe,

12 de fevereiro de 2009 | 17h24

O encarregado de negócios da Embaixada dos Estados Unidos na Venezuela, John Caulfield, disse nesta quinta-feira, 12, que o governo do presidente Hugo Chávez não tentou agendar um possível encontro entre o líder venezuelano e seu colega americano, Barack Obama.  "O governo da Venezuela não comunicou nada neste sentido, mas obviamente estou disponível para conversar sobre isso. Nos últimos dias, este diálogo não foi possível, mas esperemos que haja oportunidade de conversar sobre este assunto", declarou o representante de Washington em Caracas desde setembro do ano passado. Chávez expulsou então o embaixador titular americano, Patrick Duddy, em solidariedade com seu colega da Bolívia, Evo Morales, que adotou uma medida idêntica sob o argumento de que o então presidente George W. Bush estava conspirando para derrubá-lo.  "Acho importante estabelecer um diálogo. Uma conversa entre os países baseada no respeito mútuo não quer dizer que estejamos de acordo em tudo, mas há muito no que podemos trabalhar juntos", acrescentou nesta quinta Caulfield à imprensa local. O retorno dos embaixadores de Estados Unidos e Venezuela a Caracas e Washington "terá de esperar um tempo", assinalou o ministro de Relações Exteriores, Nicolás Maduro, em 27 de janeiro, uma semana após a posse de Obama.

Tudo o que sabemos sobre:
Hugo ChávezBarack ObamaEUAVenezuela

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.