EUA e UE rejeitam pedido de Chávez para reclassificar Farc

Presidente da Venezuela pede a países que retirem a classificação 'terroristas' da guerrilha

EFE

14 de janeiro de 2008 | 20h14

Os Estados Unidos e a União Européia rejeitaram, nesta segunda-feira, 14,o pedido do presidente venezuelano, Hugo Chávez, retirar a classificação das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) ."As Farc "ganharam o rótulo de terroristas" e o governo dos Estados Unidos não cogita retirá-lo, disse o porta-voz doDepartamento de Estado americano, Sean McCormack.  Veja também:Farc seqüestram seis turistas na região da Colômbia Clara Rojas visita Emmanuel em lar infantil de BogotáClara pode recuperar Emmanuel em até duas semanas 'Farc mantêm militares acorrentados'Libertação abre possibilidade de pazGaleria de fotos do resgate das reféns  Assista às imagens da libertação Saiba quem são as refénsEntenda o que são as FarcCronologia: do seqüestro à libertação "Se houvesse alguma razão para tirar um grupo da lista de terroristas, então isso seria feito. Mas não tenho conhecimento de alguma mudança substancial no padrão de conduta das Farc que valha sua retirada da lista". O alto representante de Política Externa e Segurança Comum da União Européia (UE), Javier Solana, também descartou a mudança. "Não acho que, neste momento, as circunstâncias" sejam propícias para a "tomada de decisões sobre um tema já decidido", disse Solona à Agência Efe sobre a proposta do presidente da Venezuela. Neste momento, disse Solana, "na UE não há nenhum debate sobre as Farc ou a lista de organizações terroristas". "E não acho que vá haver um num futuro próximo", acrescentou.

Tudo o que sabemos sobre:
Farc

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.