EUA lamentam que Cuba não tenha libertado seu cidadão

Os Estados Unidos lamentaram que Cuba aparentemente não libertou Alan Gross, um cidadão norte-americano que está servindo uma pena de prisão de 15 anos em um caso que estagnou o progresso das relações EUA-Cuba, como parte da libertação humanitária de cerca de 2.900 prisioneiros.

REUTERS

24 de dezembro de 2011 | 17h47

"Se isto estiver correto, estamos profundamente decepcionados e lamentamos o fato de que o governo cubano tenha decidido não aproveitar esta oportunidade para estender a libertação humanitária para o sr. Gross nesta temporada de festas, especialmente à luz de sua saúde estar se deteriorando, e por fim ao apelo da família Gross", disse o porta-voz do Departamento de Estado norte-americano, Mark Toner.

(Reportagem de Jim Wolf)

Tudo o que sabemos sobre:
CUBAEUAGROSS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.