EUA liberam R$ 488 mi ao México para luta contra narcotráfico

Doação é primeira parte de um programa de ajuda de três anos, avaliado em R$ 3,4 bilhões, firmado em 2007

Agências internacionais,

04 de dezembro de 2008 | 14h55

Os Estados Unidos formalizaram na quarta-feira, 3, a entrega de cerca de R$ 488 milhões ao México, destinados a um programa de combate ao narcotráfico internacional. A doação é a primeira parte de um pacote de ajuda de três anos avaliado em R$ 3,430 bilhões, chamado Iniciativa Mérida, que será entregue ao México e também beneficiará o Haiti e a República Dominicana.   Veja também: Número de assassinatos no México dobrou em 2008, diz jornal   O dinheiro será usado para treinar instituições policiais, judiciárias e de imigração, além das Forças Armadas. O México deve adquirir também equipamentos de proteção para seus policiais, como veículos blindados e coletes à prova de bala. Segundo o governo mexicano, os equipamentos devem começar a chegar em março de 2009, enquanto a capacitação incluída no plano começaria nas próximas semanas.   O acordo foi anunciado em 22 de outubro do ano passado pelos presidentes George W. Bush, dos EUA, e Felipe Calderón, do México, na capital mexicana, com a assinatura de uma carta de cooperação pelo embaixador americano no país, Antonio Garza, e o subsecretário de Relações Exteriores para a América do Norte do México, Carlos Rico.   No encontro, Garza ressaltou que o acordo, que prevê o envio de aproximadamente R$$ 992 milhões por ano, é o começo de um esforço maior para enfrentar o perigo do narcotráfico. No entanto, o embaixador americano destacou que a Iniciativa Mérida não se trata somente de dinheiro, mas de esforços coordenados e de uma maior colaboração entre os dois países para esta questão.   "Temos que lutar juntos contra esse grande mal que continuamos a sofrer", afirmou Garza. Ele reconheceu que a violência surgiu não somente por causa dos grupos mexicanos, mas é também conseqüência do consumo de drogas e tráfico de armas nos EUA. O presidente mexicano insistiu em várias ocasiões a Washington a necessidade do apoio americano para fazer frente ao tráfico em seu país, que neste ano já deixou mais de 5 mil mortos.   A liberação da primeira parte dos recursos ocorre faltando pouco menos de um mês para que o novo presidente americano eleito, Barack Obama, assuma a Casa Branca. Rico lembrou que ao longo de sua campanha, Obama falou da importância da cooperação entre México e EUA no combate ao crime organizado e, por isso, não espera modificações na Iniciativa Mérida. "Estamos muito seguros de que o programa continuará na administração seguinte", destacou o subsecretário mexicano.

Tudo o que sabemos sobre:
MéxicoEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.