EUA montam posto de ajuda em palácio presidencial no Haiti

Enquanto alguns haitianos saúdam chegada americana e outros criticam o que chamam de ocupação do prédio

estadao.com.br,

19 de janeiro de 2010 | 14h36

Haitianos assistem a pouso de helicóptero no palácio. Foto: Ricardo Arduengo/AP

 

PORTO PRÍNCIPE - Soldados do Exército americano desembarcaram de helicóptero no palácio presidencial de Porto Príncipe com equipamento militar, água e comida e começaram a montar o que parece ser uma base de ajuda humanitária.

Após cerca de 20 helicópteros aterrissarem no gramado, centenas de desabrigados acampados próximos do palácio correram para as grades à espera de ajuda humanitária. Alguns saudaram os soldados. "Não sei exatamente o que eles vieram fazer aqui, mas creio que irão nos ajudar, então são bem-vindos", disse o haitiano Moline Augustin.

 

VEJA TAMBÉM:
video Assista a análises da tragédia
mais imagens As imagens do desastre
blog Blog: Gustavo Chacra, de Porto Príncipe
especialEntenda o terremoto
especialInfográfico: tragédia e destruição
especialCronologia: morte no caminho da ONU
lista Leia tudo que já foi publicado

Outros os criticaram a ação americana. "Isto é uma ocupação. O palácio é o país, representa nosso poder. É o nosso rosto e o nosso orgulho", criticou o morador de Porto Príncipe Feodor Desanges à agência France Presse.

Mais de 11 mil oficiais do Exército americano estão no Haiti e em bases navais na costa do país. De acordo com o governo dos EUA, a função das tropas é agilizar a distribuição de ajuda humanitária e proteger os recursos doados por diversos países. A segurança ficou a cargo das tropas da missão de paz da ONU.

A apenas quatro quadras do palácio, centenas de saqueadores atacaram o centro da cidade. "Não há nada que possamos fazer", lamentou um oficial que tentava isolar a área para proteger os civis.

 

 

Com informações da Associated Press e da Reuters

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.