EUA pedem que Colômbia mantenha acordo sobre bases militares

Judiciário colombiano suspende pacto militar até que seja analisado pelo Congresso

estadão.com.br,

18 de agosto de 2010 | 18h14

Os EUA pediram nesta quinta-feira, 18, que a Colômbia tome as medidas necessárias para garantir o acordo militar para instalação de bases militares americanas no país. O pacto foi suspenso pelo Judiciário colombiano na terça-feira.

Veja também:

linkSuspensão de acordo com EUA gera elogios e críticas na Colômbia

"O Legislativo e o Executivo da Colômbia podem tomar medidas para sobrepor estas dúvidas", disse o porta-voz do departamento de Estado PJ Crowley, segundo a AFP.

"Nossa cooperação com a Colômbia pode continuar com outros acordos previamente existentes", assinalou outro porta-voz, Charles Luoma-Overstreet.

A Justiça colombiana suspendeu o acordo para a implementação de sete bases militares americanas no país. De acordo com o Judiciário, o pacto deve ser discutido no Congresso, para então ser novamente examinado.

O acordo desatou polêmica na região no ano passado, e enfrentou severas críticas do presidente venezuelano, Hugo Chávez, e de outros países latino-americanos.

Em um momento de reaproximação com a Colômbia, após a retomada de relações diplomáticas com o novo presidente Juan Manuel Santos, o venezuelano não se manifestou publicamente sobre a questão.

O acordo permite a presença de 800 militares americanos e 600 funcionários subcontratados para ações bilaterais contra o narcotráfico e o terrorismo.

Tudo o que sabemos sobre:
EUAbases militaresColômbia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.