Evo Morales acusa EUA de apoiar divisão da Bolívia

O presidente boliviano, Evo Morales,acusou no sábado os Estados Unidos de tentar dividir seu paísao negar-se a condenar abertamente um estatuto sobre aautonomia aprovado há seis dias na rica região de Santa Cruz. Morales disse em uma entrevista coletiva que a atitude dosEstados Unidos ficou em evidência há uma semana na Organizaçãodos Estados Americanos (OEA), quando o representantenorte-americano foi o único a se recusar a denunciar o caráterinconstitucional do autogoverno de Santa Cruz. "Foi um (Estados Unidos) contra todos os países da Américaque não quis dizer que o estatuto sobre a autonomia atentacontra a legalidade", afirmou Morales, que não reconhece avalidade do referendo do último domingo em Santa Cruz, em quefoi aprovado o polêmico estatuto ainda que com elevadaabstenção. "Se há um defensor aberto (do estatuto) que busca a divisãoda Bolívia, que não quer que se respeite a legalidade e aconstitucionalidade são os Estados Unidos", disse Morales. A resolução da OEA sobre a crise política boliviana deu seurespaldo a Morales, mas evitou condenar o referendo deautonomia de Santa Cruz, fazendo apenas uma chamada geral parao respeito à legalidade. Morales revelou que alguns embaixadores europeus oinformaram de que seus países suspenderiam a ajuda a SantaCruz, se o distrito avançasse em seu plano separatista. Morales também disse que não havia recebido do Congresso oprojeto de lei para a convocação de um referendo revogatóriosancionado na quinta-feira, que ele prometeu promulgar deimediato. Esse referendo, proposto por Morales em circunstânciaspolíticas diferentes em dezembro passado, será realizado emagosto e pode colocar fim ao mandato do presidente, iniciado emjaneiro de 2006. Morales confirmou seu convite ao diálogo feito aosprefeitos de nove distritos, a maioria opositores, que serãosubmetidos a referendos simultâneos. O presidente afirmou que espera um acordo paracompatibilizar o projeto da nova Constituição com os estatutosde autonomia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.