Evo Morales disputa partida de futebol na Bolívia

Presidente boliviano jogou contra o veto da Fifa às partidas jogadas em grandes altitudes

Associated Press e Efe

26 de abril de 2008 | 16h20

O presidente boliviano Evo Morales jogou uma partida de futebol neste sábado, 26, na liga semiprofissional junto com o time Litoral, vinculado com a polícia nacional. O chefe de Estado da Bolívia resolveu entrar para a equipe para contribuir na campanha contra o veto da Fifa às partidas disputadas em grandes altitudes.  No ano passado, também contra o veto da Fifa, Morales chegou a disputar uma partida em um estádio localizado a 6 mil metros do nível do mar. Segundo a medida, os jogos não podem ser disputados em locais acima de 2.750 metros, sem que os jogadores passem por uma "aclimatação necessária". O presidente jogou por 41 minutos no primeiro tempo, vestido com a camiseta 10, contra o Desportivo Municipal, num campo de um bairro residencial de La Paz. Seu time venceu a partida por 4 a 1. Nenhum dos gols foram feitos por Morales. O chefe de Estado não jogou a partida inteira pois, entre outros motivos, não pôde treinar durante a semana com a equipe, devido a sobrecarga de trabalho na liderança do país. Sua habilidade no futebol deu a oportunidade de Morales crescer no sindicato dos cocaleiros, desde a Secretaria dos Esportes, nos anos 80, até se tornar o maior líder dos agricultores e, em seguida, o salto para a política. Ele entrou no Litoral há cerca de um mês. Em seus 47 anos foi um dos jogadores mais velhos a disputar a partida neste sábado. O torneio admite jogadores de até 26 anos, mas permite dois maiores que essa idade em cada clube. Durante a tarde, o presidente boliviano tinha previsto em sua agenda uma viagem ao sul do país para o início das obras de uma estrada.

Tudo o que sabemos sobre:
Evo Moralesfutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.