Evo Morales envia projeto de referendo sobre Constituição

Líder boliviano informou também sobre decreto para nova data para a escolha dos governadores

Efe

06 de setembro de 2008 | 18h01

O Governo da Bolívia enviou neste sábado, 6, ao Congresso um projeto de lei para a convocação do referendo sobre a nova Constituição do país, anunciou o presidente Evo Morales.   Veja também: Protestos provocam crise energética na Bolívia Opositores isolam regiões da Bolívia; Evo denuncia 'golpe civil' Petrobrás previne-se contra ações na Bolívia   Em um breve comparecimento perante a imprensa no Palácio do Governo de La Paz, o líder informou também sobre um decreto para fixar uma nova data - 25 de janeiro de 2009 - para a escolha dos governadores os departamentos (estados) de La Paz e Cochabamba, revogados em referendo no último dia 10 de agosto.   O presidente enviou outro projeto de lei ao Congresso para modificar várias normas que permitam a designação, pelo voto popular, de conselheiros departamentais e vice-governadores provinciais nos nove departamentos do país.   Dessa forma atendeu às exigências da Corte Nacional Eleitoral (CNE) sobre o decreto supremo através do qual Morales convocou, para 7 de dezembro, tanto o referendo constitucional como as eleições dos governadores regionais de La Paz e Cochabamba.   A CNE rejeitou o decreto, que Morales promulgou em 28 de agosto, por encontrar "impedimentos legais" para a convocação desses processos eleitorais.   Morales pediu hoje "de maneira muito respeitosa", ao Congresso Nacional, especialmente ao Senado (controlado pela oposição), que aprove a lei de convocação do referendo constitucional.   "Para que todos possamos passar à história fundando novamente a Bolívia" e "seguir apostando por transformações profundas nessa conjuntura", disse o chefe de Estado.

Tudo o que sabemos sobre:
Evo Morales

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.