Evo pede que Obama devolva Guantánamo ao governo cubano

Presidente boliviano comemora ordem para fechar prisão, mas pede que EUA repassem controle do território

Efe,

28 de janeiro de 2009 | 16h55

O presidente da Bolívia, Evo Morales, comemorou nesta quarta-feira, 28, a decisão do presidente americano, Barack Obama, de fechar a prisão de Guantánamo, mas pediu também que devolva o controle desse território ao governo de Cuba. O líder boliviano falou sobre o assunto durante uma entrevista coletiva na qual defendeu o projeto de Constituição votado no domingo no país. Veja também:Taliban diz que fechamento de Guantánamo é 'passo positivo'Saiba mais sobre a base naval de Guantánamo  Evo disse que a decisão de Obama de fechar Guantánamo era um "bom sinal", mas acredita que o presidente dos EUA deve ir além e devolver a Cuba esse território de 116 quilômetros quadrados. A prisão de Guantánamo é um "lugar repudiado e condenado por todo o mundo", sustentou. "Penso que (Obama) quer mudar políticas internacionais. Tomara que possa fazê-lo, é nosso grande desejo certamente", disse o presidente. Na semana passada, Obama assinou uma ordem executiva para que a prisão que os EUA habilitaram em 2002 na base militar de Guantánamo para os suspeitos de terrorismo seja fechada no prazo de um ano. Os governos da região festejaram a medida e os Executivos de Cuba e Nicarágua, da mesma forma que Evo nesta quarta, afirmaram que os EUA devem devolver o território aos cubanos.

Tudo o que sabemos sobre:
BolíviaEUACubaGuantánamo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.