Ex-congressista que salvou reeleição de Uribe se entrega

Yidis Medina é acusada de ter aceito suborno para apoiar reforma na Constituição que permitiu reeleição

Efe,

28 de abril de 2008 | 03h03

A ex-congressista Yidis Medina, cujo voto salvou a reforma constitucional que permitiu reeleger em 2006 o presidente do país, Álvaro Uribe, se entregou neste domingo, 27, voluntariamente à Procuradoria Geral da Nação. Na sexta-feira, a Corte Suprema de Justiça, ordenou sua captura, mas a ex-legisladora tinha manifestado seu desejo de se entregar. A Vara Penal da Corte Suprema de Justiça da Colômbia a acusa de suposta recepção de suborno em troca de mudar seu voto para apoiar a reforma que modificou em 2004 a Constituição colombiana que permitiu a reeleição imediata de Uribe. O representante da ex-legisladora, Ramón Ballesteros, disse a jornalistas que sua cliente "responderá o processo". Disse que a ex-parlamentar, antes de se entregar, manteve contato por telefone com vários familiares e que está à espera de que nesta segunda-feira sejam feitos exames médicos de corpo de delito. Ele disse que Yidis Medina deverá entregar à Corte a versão dos fatos ocorridos em 2004.

Tudo o que sabemos sobre:
Colômbiareeleição

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.