David Mercado/REUTERS
David Mercado/REUTERS

Ex-ditador boliviano Luis García Meza morre aos 86 anos

Ele tinha sofrido várias paradas cardíacas nos últimos meses e faleceu em um hospital militar em La Paz devido a uma obstrução respiratória neste domingo, 29.

EFE

29 Abril 2018 | 11h42

LA PAZ - O ex-ditador boliviano Luis García Meza (1980-1981) morreu neste domingo, 29, aos 86 anos, em um hospital militar em La Paz devido a uma obstrução respiratória.

A morte foi confirmada à Agência Efe pelo advogado de García Meza, Frank Campero. Ele tinha sofrido várias paradas cardíacas nos últimos meses após uma deterioração de seu estado físico.

"Esses infartos de maneira prolongada e contínua acabaram com a vida dele hoje, na madrugada", indicou o advogado.

+++ Prisão de ex-ditador boliviano tinha telefone e sauna

Extraditado à Bolívia pelo Brasil em março de 1995, García Meza foi condenado a 30 anos de prisão pelos crimes de sua ditadura. O regime fez matou vários dirigentes de esquerda, entre eles o socialista Marcelo Quiroga Santa Cruz.

O ex-ditador deveria cumprir a pena no presídio de segurança máxima de Chonchocoro, mas passou os últimos cinco anos em um hospital militar de La Paz por causa das doenças cardíacas.

+++ Ex-ditador é retirado de 'prisão de luxo'

Em janeiro de 2017, o Tribunal de Roma condenou García Meza e outros sete ex-militares da América Latina a prisão perpétua por crimes cometidos dentro do chamado Plano Condor, uma operação de repressão promovida pelas ditaduras da região entre 1970 e 1980.

A defesa de García Meza anunciou na época que recorreria da sentença por considerar que não teve chance de se defender. /EFE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.