Ex-ditador Noriega é internado no Panamá; advogado cita tumor

O ex-ditador panamenho Manuel Noriega, que cumpre pena de 20 anos de prisão no seu país, foi hospitalizado na quarta-feira - para exames de rotina, segundo as autoridades, embora seu advogado diga que ele sofre de um tumor cerebral.

REUTERS

21 de março de 2012 | 17h32

"Ele passará por vários exames de rotina", disse à Reuters Angel Calderón, diretor do sistema carcerário panamenho, acrescentando que Noriega teve uma gripe na semana passada.

Mas seu advogado disse que a saúde dele se deteriorou devido ao mau atendimento recebido na prisão quando ele teve gripe e febre, e que um tumor cerebral foi recentemente detectado por seus médicos.

"Sua saúde está piorando, mas nossa solicitação de mantê-lo no hospital foi postergada", disse o advogado Julio Berrios.

Noriega, 78 anos, que chefiou um regime militar envolvido com o narcotráfico, cumpre pena por crimes cometidos durante o seu governo (1983-89), incluindo o assassinato de políticos de oposição.

Ele foi deposto por uma invasão norte-americana em 1989, depois que a sua relação com Washington, outrora calorosa, se deteriorou por causa dos vínculos dele com traficantes da vizinha Colômbia.

Noriega passou os últimos 20 anos atrás das grades, primeiro na Flórida, depois na França, após ser condenado por narcotráfico e lavagem de dinheiro.

Ele foi extraditado em dezembro para o Panamá, e no mês passado foi levado da prisão para um hospital público depois de desmaiar em decorrência da hipertensão.

(Reportagem de Elida Moreno)

Tudo o que sabemos sobre:
PANAMANORIEGAINTERNADO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.