Ex-esposa de Chávez pede voto contra reforma constitucional

María Isabel pede desculpas ao povo venezuelano por ter apoiado o projeto político de seu ex-marido

Associated Press,

28 de novembro de 2007 | 01h27

A ex-esposa do presidente venezuelano Hugo Chávez, María Isabel Rodríguez, pediu nesta terça-feira, 27, para que os venezuelanos votem contra o projeto de reforma constitucional, a qual considerou como um "tiro no escuro".  Veja também:Chávez chama Uribe de 'triste peão' dos EUA e Colômbia reageEspecial: Tensão na América do Sul   "Eu errei e reconheço. Alguns que estavam vendendo uma idéia de país se equivocaram em algum momento", disse Rodríguez durante uma coletiva para a imprensa ao pedir perdão para o povo venezuelano por ter apoiado o processo político de seu ex-marido. Rodríguez classificou a proposta de reforma da Carta Magna de Chávez como um "tiro no escuro". "É totalmente ilegal a forma que querem aprovar estas mudanças. Isto só podem acontecer através de uma Assembléia Nacional Constituinte, já que pretende uma mudança total em toda a estrutura da Constituição", destacou. A ex-primeira-dama pediu para que os venezuelanos compareçam as urnas para votar contra a reforma. "Vai ser mais difícil manipular o resultado se todos votarmos. Peço para que todos que podem votar compareçam as urnas e se manifestem democraticamente", disse. Rodríguez se divorciou do presidente venezuelano em 2004 e se casou recentemente. Ela casou com Chávez em 1997 e teve uma filha com ele.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.