Ex-governador solto pelas Farc ganha proteção do governo

Álvaro Uribe oferece 'plenas garantias' para Alan Jara retomar atividades após sete anos em cativeiro

Efe,

04 de fevereiro de 2009 | 18h35

O governo colombiano dará proteção especial ao ex-governador Alan Jara, libertado na terça-feira, 3, após passar sete anos e meio em poder das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), anunciou nesta quarta o ministro do Interior e de Justiça, Fabio Valência.   Veja também: Após libertações, Uribe diz que não se deixará enganar por Farc Farc prometem libertação de seus últimos reféns políticos Cronologia dos sequestrados das Farc Por dentro das Farc  Histórico dos conflitos armados na região     Jara, ex-governador do departamento de Meta (centro), foi sequestrado em 2001 pelas Farc, que o entregaram ontem a uma missão humanitária nas selvas do sul da Colômbia. "Jara e sua família poderão gozar de toda a liberdade que durante sete anos os terroristas lhe tiraram", declarou Valência.   O ministro acrescentou que o esquema de segurança foi oferecido pelo presidente Álvaro Uribe e será extensivo aos familiares do ex-refém. Valencia também disse que o Ministério do Interior e Justiça já entrou em contato com Claudia Rugeles, mulher de Jara, para informá-lo da proteção.   Ainda de acordo com o ministro, o governo "oferece plenas garantias" para que Jara possa desenvolver atividades pessoais, familiares ou políticas. Na terça, o ex-governador criticou o presidente por não fazer nada para que as Farc libertem seus reféns. Além disso, pôs em dúvida a efetividade da política de "segurança democrática" do chefe do Estado e ressaltou que as Farc não estão derrotadas.

Tudo o que sabemos sobre:
FarcColômbia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.