Ex-líder paramilitar pode pegar até 20 anos de prisão nos EUA

Carlos Mario Jiménez, conhecido como 'Macaco', foi acusado formalmente por crimes ligados ao narcotráfico

Efe,

07 de maio de 2008 | 19h40

O ex-chefe paramilitar Carlos Mario Jiménez, conhecido como 'Macaco', foi acusado formalmente nesta quarta-feira, 7, por vários crimes ligados ao narcotráfico, pelos quais poderia pegar uma condenação mínima de 20 anos, informou a procuradora geral adjunta Alice Fisher. Veja também:Colômbia extradita líder paramilitar aos EUAUribe descarta medida radical por causa de crise 'parapolítica'Ex-paramilitar colombiano diz que não negociou com EUA 'Macaco' compareceu nesta quarta perante o juiz Alan Kay depois de ter sido extraditado esta madrugada da Colômbia para os Estados Unidos, onde também é acusado por crimes relacionados com narcotráfico e lavagem de dinheiro na Flórida.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.