Ex-ministro da Defesa que rompeu com Chávez é preso

General Baduel é detido por acusações de corrupção; militar foi contra a proposta de Constituição socialista

Agências internacionais,

03 de outubro de 2008 | 15h31

O general da reserva Raúl Isaías Baduel, ex-ministro da Defesa venezuelano, foi detido por uma comissão da Direção Geral de Inteligência Militar do Estado de Aragua. Baduel se distanciou do presidente Hugo Chávez no fim do ano passado, quando se declarou contrário a um projeto de reforma da Constituição promovido pelo governo. A promotoria militar investiga o militar em um suposto caso de corrupção.   Veja também: Rússia entrega 24 caças para a Venezuela   O promotor militar general Nelson Morales afirmou que Baduel está sendo levado para um tribunal militar. Baduel falou à emissora Globovisión por telefone. O general afirmou que estava sendo conduzido de "maneira violenta". "Desconheço as acusações", disse, qualificando a operação como "um atropelo". "Não tenho nada a temer nem nada de que me envergonhar", completou. Baduel se distanciou do presidente Hugo Chávez no fim do ano passado, quando se declarou contrário a um projeto de reforma da Constituição promovido pelo governo. A Promotoria militar investiga o militar em um suposto caso de corrupção.   Baduel nega as acusações e sustenta que seu caso "não tem nenhuma conotação jurídica". Ele afirma que sofre o assédio da justiça "para calar-me, amedrontar-me".   O militar passou à reserva em julho de 2007, logo após ser afastado do cargo de ministro por Chávez. Quatro meses depois, voltou à esfera pública para criticar um projeto de reforma constitucional impulsionado pelo presidente. O texto, que previa o estabelecimento de um modelo socialista e a reeleição presidencial indefinida, foi rejeitado dezembro em referendo pela população.

Tudo o que sabemos sobre:
Venezuela

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.