Ex-ministro de Uribe começa campanha eleitoral na Colômbia

Santos promete investir em políticas sociais e aprofundar combate de Uribe às Farc e à criminalidade

Efe,

09 de março de 2010 | 18h01

O ex-ministro da Defesa da Colômbia Juan Manuel Santos, candidato do presidente Alvaro Uribe à presidência do país prometeu nesta terça-feira, 9, investir em programas sociais para ampliar o legado de seu padrinho político.

"Uribe nos deixa um legado maravilhoso sobre o qual devemos construir. Há grandes desafios que temos de enfrentar", disse Santos.

Segundo o candidato, a Colômbia ainda tem muito a avançar em questões sociais. Durante sua gestão como ministro da Defesa, Santos impôs uma série de derrotas às Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), como a morte do número dois da organização, Raúl Reyes, e a operação para resgatar a refém Ingrid Betancourt.

De acordo com a última pesquisa de intenção de voto, Santos tem 23% da preferência e lidera a corrida presidencial. Com o lema 'Se não é Uribe, Santos', o ex-ministro prometeu dar continuidade as políticas de Estado implementadas pelo presidente.

Santos foi proclamado candidato à Presidência da Colômbia pelo Partido Social de União Nacional ("Partido do U") na segunda à noite. Em discurso, Santos disse que era "uma imensa honra" receber a nomeação do "U" como candidato à Presidência da República e agradecia "ao presidente Uribe pela fé que depositou" nele.

Santos lembrou que nos últimos anos as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) foram "golpeadas como nunca", mas que, como diz Uribe, "a cobra segue viva".

Assim, assegurou que não vai descansar até erradicar totalmente "a violência 'narcoterrorista'" e buscará assegurar "a paz e a tranquilidade" nas cidades do país.

Tudo o que sabemos sobre:
eleições na ColômbiaUribeSantos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.