Ex-policial mata 2 pessoas, fere 6 e se suicida no metrô do Chile

Homem disparou diversas vezes quando o comboio chegava à estação Plaza de Maipú

Efe,

18 de julho de 2011 | 01h59

SANTIAGO DO CHILE - Um ex-policial matou duas pessoas, feriu outras seis neste domingo, 17, no metrô de Santiago do Chile e, posteriormente, se suicidou, informaram fontes oficiais.

 

O fato aconteceu às 18h30 (horário local, 19h30 de Brasília) no último vagão de um trem da Ferrovia Metropolitana da capital chilena, quando o comboio chegava à estação Plaza de Maipú, no município do mesmo nome, na área sudoeste da cidade, disseram as fontes.

 

De repente, um dos 12 passageiros do vagão começou a disparar contra os demais ocupantes, segundo relatou aos jornalistas o major dos Carabineiros Patrício Duque.

 

No último vagão do metrô, um homem disparou vários vezes e feriu seis pessoas, depois, "com muita lentidão e passividade, saiu caminhando do vagão, subiu as escadas e fugiu, caminhou pouco mais de uma quadra e deu um tiro na cabeça", acrescentou o oficial.

 

O agressor, identificado em princípio como Israel Huerta Céspedes, um ex-funcionário da Polícia de Pesquisas (PDI), de 45 anos, morreu de forma instantânea por causa do disparo.

 

Um dos passageiros morreu no metrô e outro em um hospital para o qual foram levados os feridos.

Após o incidente a estação foi fechada, enquanto a polícia investiga as causas que levaram o homem a agir dessa maneira.

Tudo o que sabemos sobre:
Chilemetrôviolência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.