Ex-reféns das Farc oferecem história para filme de Oliver Stone

Três americanos seqüestrados pela guerrilha fecham acordo para vender direitos de suas histórias

Efe,

23 de março de 2008 | 19h06

Os três americanos seqüestrados na Colômbia pela guerrilha das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) e libertados este ano fecharam um acordo para vender de maneira conjunta os direitos de suas histórias para um filme que, em princípio, oferecerão a seu compatriota Oliver Stone, informou neste domingo, 23, a revista Semana, de Bogotá.   Veja também: Colômbia volta a defender a incursão militar no Equador   O acordo foi formalizado diante de testemunhas que atribui a "curiosa lembrança" a relatos dos ex-congressistas colombianos que também foram libertados pelos rebeldes em janeiro e fevereiro deste ano.   "Os três, que estiveram bastante deprimidos por sua situação, um dia apareceram felizes, sorrindo e se abraçando de forma incomum", diz a versão da revista, e acrescenta que "quando perguntaram o que tinha acontecido, contaram que finalmente tinham chegado a um acordo de como administrariam os direitos sobre a história de seu seqüestro."   Segundo a revista, os americanos Thomas Howes, Marc Gonsalves e Keith Stansell "escreveram em uma ata que nenhum deles poderia vender individualmente sua história e que a ofereceriam a Oliver Stone para que fizesse um filme."   "A ata foi assinada com testemunhas, e essa noite foi celebrado o acordo", diz a publicação, que sugere que os estrangeiros chegaram a um acordo pouco antes de as Farc libertarem a ex-candidata a vice-presidente Clara Rojas e a ex-legisladora Consuelo González de Perdomo.   A revista diz que Howes, Gonsalves e Stansell ficaram surpresos ao saber que Stone tinha viajado, como convidado de Chávez, para a missão humanitária de janeiro deste ano, que teve como cenário a cidade central colombiana de Villavicencio. "Aparentemente um deles teria dito: 'Ele vai fazer o filme por conta do Chávez e não vamos ganhar nem um peso!", diz.   Os americanos do Pentágono caíram em poder das Farc no dia 13 de fevereiro de 2003, quando realizavam uma missão aérea pelo departamento do Caquetá.   Aparentemente, a aeronave que ocupavam foi derrubada pelos insurgentes, que deram como morto o outro norte-americano e um oficial colombiano que viajavam com eles.  

Tudo o que sabemos sobre:
Farc

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.