Exército boliviano rejeita intervenção estrangeira durante crise

As Forças Armadas bolivianas disseram nasexta-feira que não permitirão intervenções militaresestrangeiras na profunda crise política que despertouprotestos. Foi rejeitada também a oferta de ajuda feita pelopresidente da Venezuela, Hugo Chávez. "Ao presidente da Venezuela, sr. Hugo Chávez, e àcomunidade internacional, dizemos que as Forças Armadas (daBolívia) rejeitam enfaticamente qualquer intervençãoestrangeira, de qualquer tipo", disse o comandante em chefe dasForças Armadas, Luis Trigo, em um discurso televisionado. "Não vamos permitir nenhum soldado ou força estrangeira emnosso território", acrescentou. Chávez disse anteriormente que apoiaria movimentos armadoscaso o presidente boliviano, Evo Morales, fosse derrubado e queutilizaria quaisquer meios para colocá-lo de volta no poder. (Por Marco Aquino)

REUTERS

12 de setembro de 2008 | 15h17

Tudo o que sabemos sobre:
BOLIVIAEXERCITOREJEITA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.