Exército dos EUA usará aeroportos comerciais na Colômbia

Acordo militar entre as nações prevê que aviões de guerra dos Estados Unidos poderão usar aeroportos civis

Efe,

04 de novembro de 2009 | 17h46

Aeronaves militares dos Estados Unidos poderão usar na Colômbia os aeroportos comerciais que operam internacionalmente, segundo diz o acordo assinado na sexta-feira, 31, entre os dois países e que teve o texto completo divulgado hoje por Bogotá.

 

Veja também:

link Colômbia e EUA assinam acordo de cooperação militar

link Ministro colombiano viaja aos EUA para fortalecer aliança

link Colômbia ficou isolada por se negar a explicar bases, diz Chávez

lista Lula aceita explicações sobre bases

 

O documento, divulgado pela Chancelaria colombiana, confirma assim a autorização que as aeronaves americanas já têm para aterrissar em qualquer aeroporto internacional do país.

 

"As partes assinarão um acordo de implementação no qual serão estabelecidos os procedimentos para a entrada, sobrevoo e aterrissagem; se designarão os aeroportos internacionais para a entrada e saída do país", diz o texto do acordo.

 

O texto aponta ainda que será estabelecido um mecanismo para determinar o número estimado de voos que farão uso dos aeroportos internacionais, em conformidade com a normativa colombiana.

 

A Colômbia tem na atualidade sete pistas internacionais, nas cidades de Bogotá, Medellín, Cali, Barranquilla, Cartagena, Bucaramanga e San Andrés.

 

Antes do acordo assinado nesta sexta-feira, as aeronaves militares americanas só podiam entrar na Colômbia pelo aeroporto El Dorado de Bogotá e dali se dirigiam a outros destinos.

 

Fontes da Força Aérea Colombiana (FAC confirmaram ao diário "El Tiempo" que o tema é "irrelevante", porque as pistas serão usadas apenas para aterrissagem e decolagem.

Tudo o que sabemos sobre:
ColômbiaEUAacordo militar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.